+ Notícias

  • Crédito: Getty Images

    Craque vê muitas semelhanças entre esse time e a equipe campeã olímpica.

Scola e a Argentina estão prontos para enfrentar a Espanha

Scola não foge de comparações com a Geração de Ouro
Por: Murilo - 14/09/2019 12:49:29

Em 2002, Luis Scola e a Argentina disputaram a final da Copa do Mundo de Basquete da FIBA. 17 anos depois, Luis está melhor do que nunca e em busca do ouro que lhe falta. E se em sua primeira participação em um mundial, Scola teve médias 9,2 pontos e 3,3 rebotes por jogo em Indianápolis, aos 39 anos ele tem 19,3 pontos e 8,1 rebotes na China.

"Sinto-me muito bem, muito empolgado, muito feliz", disse Scola logo após vencer a França, em uma atuação com 28 pontos e 13 rebotes nas semifinais. "É divertido jogar com esse time, estamos vencendo e isso é sempre divertido", completou.

Como fez parte da Geração de Ouro, que terminou em segundo lugar no mundial de 2002 e conquistou o ouro nos Jogos Olímpicos de 2004, em Atenas, Grécia, Scola não foge de comparações.

"Vejo muitas semelhanças entre esse time e o que passamos em 2002, 2004. Isso significa que vamos vencer tudo? Não sei. Já garantimos o bronze... desculpe, desculpe, prata! Isso é ainda melhor. Vamos ganhar o ouro? Não sei, mas estamos na disputa”, diz Luis.

"Talvez algumas pessoas pensassem, antes do torneio, que não deveríamos estar aqui. E tudo bem, não os culpo. Mas, assim que os jogos começaram, seguimos um plano, jogamos dessa maneira em todos os jogos e ninguém nos venceu. Ninguém merece dizer que não merecemos estar onde estamos", conclui o craque argentino, que agora aguarda a Espanha para a grande final neste domingo (15).

 

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade