+ Notícias

  • Crédito: Divulgação/FIBA World Cup

    Derrotados pela França, Estados Unidos não perdiam uma partida oficial desde 2006.

"Vida que segue", diz Pop sobre derrota

Estados Unidos foram eliminados pela França nas quartas de final da Copa do Mundo da China
Por: Redação - 11/09/2019 15:13:35

A derrota para a França nesta quarta-feira (11) pelas quartas de final da Copa do Mundo da China, por 89 a 79, foi um balde de água fria para os Estados Unidos. Embora não contasse com seus principais jogadores, que declinaram a convocação para representarem seu país para se prepararem para a próxima temporada da NBA, esperava-se que o time norte-americano, na pior das hipóteses, pudesse defender seu bicampeonato e buscar a terceira conquista consecutiva.

A última vez que os EUA haviam deixado a quadra derrotados em uma partida oficial havia sido em 2006, contra a Grécia. Além da perda de uma invencibilidade de 58 jogos de invencibilidade, será a primeira vez desde 2002 que os norte-americanos não estarão no pódio do mundial.

O técnico Gregg Popovich sabe que seu time deixou a desejar, mas preferiu enaltecer a postura dos franceses em quadra, que buscaram mais o jogo e coram coroados com a vitória no último quarto.

“Qualquer derrota dói, e nessa situação dói mais ainda. Adoraríamos ter vencido, mas vida que segue. Acho que o treinador (Vincent) Poulet e seu grupo fizeram um excelente trabalho. É o melhor time francês que já vi, que joga nos dois extremos da quadra. Não é apenas uma equipe ofensiva, com alguns caras por conta própria. Eles são bons defensivamente, físicos, individualmente jogam bem e defendem como um grupo. Todas as peças se encaixam”, analisou Pop.

Após o jogo a comissão técnica dos EUA foi questionada sobre os jogadores da NBA que não foram convocados. Popovich respondeu aos questionamentos, novamente reconhecendo o mérito dos adversários: “É desrespeitoso com as outras equipes fazer esse tipo de comentário, dizer que não tínhamos esse ou aquele jogador em quadra. A França nos derrotou e é isso. Não importa quem estava ou não estava no time".

Popovich elogiou também a sua equipe, reconhecendo o esforço do time. “Não poderia estar mais orgulhoso desses 12 atletas que sacrificaram a offseason da NBA e vieram para cá, sem nunca terem jogado juntos antes. Eles se dedicaram e competiram em todos os jogos que disputamos, e merecem respeito por isso", avaliou Pop.

"Não importa se não tivemos outros jogadores no elenco. Esses foram os jogadores do time dos EUA. E fizeram um ótimo trabalho, tenho muito orgulho dessa equipe”, concluiu o treinador, que agora disputa o quinto lugar contra a Sérvia, outra equipe considerada favorita ao título em solo chinês, mas que também ficou pelo caminho. A partida acontece na próxima quinta-feira (12) em Dougguan.

 

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade