+ Notícias

  • Crédito: Divulgação/CBB

    Seleção provou diante da China que tem poder de reação, apesar da falta de concentração.
  • Crédito: Divulgação/CBB

    Brasil e China voltam a se enfrentar no próximo domingo (25), na cidade de Wuhan.

De virada, Brasil bate China por 90 a 84

Bancários entram bem no jogo e comandam reação da Seleção em amistoso em Guangzhou
Por: Redação e assessorias/CBB - 23/08/2019 12:46:59

A Seleção masculina de basquete não teve vida fácil diante da China, durante amistoso realizado nesta sexta-feira (23) em Guanzhou, preparatório para a Copa do Mundo. Em jogo quente, o Brasil mostrou poder de reação e conseguiu reverter uma desvantagem de 12 pontos no último período para vencer por 90 a 84. Vindos do banco de reservas, Benite, Yago, Leandrinho e Felício somaram para 65 pontos e foram fundamentais para a vitória verde e amarela. Este foi o primeiro dos dois amistosos programados entre as seleções. Os dois países voltam a se enfrentar no domingo (25) às 8h30 (horário de Brasília), em Wuhan.

Donos da casa, os chineses começaram o jogo pressionando o Brasil e rapidamente abriram oito pontos de vantagem. Os chutes de fora do perímetro da Seleção custavam a cair, e a reação só veio com as entradas de Yago e Felício. E foi justamente com um arremesso de três do armador do Paulistano e outros dois pontos do pivô do Chicago Bulls que o Brasil chegou à igualdade. No fim da primeira etapa, entretanto, com uma bola de três de Yi Jiulian, a China fez 43 a 42 no estouro do cronômetro e foi para o intervalo em vantagem.

Do quinteto inicial, apenas Huertas, Didi e Varejão começaram o segundo tempo entre os titulares. Marquinhos e Leandrinho substituíram Caboclo e Didi, respectivamente. E foi justamente com dois pontos de cada que o Brasil retomou a dianteira. Mas Yi Jiulian recolocou os donos da casa em vantagem com um chute de três. Jiulian estava com a mão quente e anotou mais três. Mas para sorte da Seleção, o camisa 11 fez sua terceira falta e foi para o banco.

Depois de uma confusão entre Huertas e Guo, que resultou numa falta antidesportiva contra o brasileiro, a vantagem chinesa pulou para 12. Petrovic pediu tempo e voltou quase com a mesma formação que terminou o primeiro tempo. Marquinhos deu lugar a Caboclo. Liderado por Benite e Leandrinho, a Seleção reagiu e diminuiu o prejuízo para apenas seis pontos ao fim do terceiro período.

A Seleção voltou para os 10 minutos finais com atitude. A torcida chinesa tentava empurrar, mas o ataque brasileiro era frio e não errava. E se no primeiro quarto as bolas de três teimavam em não cair, no último período os acertos apareceram, dando margem para o Brasil administrar o resultado.

"Nós tivemos alguns momentos de desconcentração, principalmente no terceiro período, o que permitiu à seleção chinesa abrir uma vantagem de 12 pontos, mas graças ao nosso banco, e hoje eu destaco o Yago que entrou muito bem, mudando o ritmo do jogo, conseguimos essa importante vitória contra um adversário muito difícil", avaliou o técnico Aleksandar Petrovic.

 

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade