+ Notícias

  • Crédito: Getty Images Sport

    Última vez do basquete feminino do Brasil no alto do pódio havia sido em Havana 1991.
  • Crédito: Getty Images Sport

    Vitorioso no basquete masculino, José Neto inicia com sucesso sua trajetória na Seleção feminina.
  • Crédito: Getty Images Sport

    Meninas do Brasil venceram todos os cinco jogos que disputaram em Lima, no Peru.

28 anos depois, Brasil é ouro no Pan

Seleção feminina derrota Estados Unidos por 79 a 73 na final em Lima; Porto Rico completa pódio
Por: Redação e assessorias/COB - 11/08/2019 07:20:04

O basquete feminino do Brasil escreveu um de seus capítulos mais importantes em Lima, no Peru. Vinte e oito anos depois da emblemática campanha da Seleção feminina no Pan-americano de Havana, em 1991, o time brasileiro voltou ao topo do pódio no Pan. Na madrugada deste domingo (11), no horário de Brasília, o Brasil venceu os Estados Unidos por 79 a 73 no Coliseo Eduardo Dibós e sagrou-se campeão da competição.

A campanha da seleção brasileira foi irretocável. Na primeira fase, superou as seleções do Canadá, Porto Rico e Paraguai. Na semifinal, nova vitória, desta vez sobre a Colômbia. Na decisão, os Estados Unidos, país com maior número de medalhas e conquistas no Pan, com sete ouros. E as norte-americanas mostraram ligeira superioridade no primeiro quarto, vencido por 22 a 20. A partir do complemento do jogo, o Brasil passou a controlar as ações e venceu os três quartos seguintes. O quinteto inicial brasileiro contou com Rapha, Patty, Clarissa, Érika e Débora.

A cestinha da partida foi Tainá, que vindo do banco anotou 24 pontos, com 67% de aproveitamento. “Estamos iniciando um novo ciclo muito bem, conquistando uma medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos, coisa que não acontecia desde 1991. Hoje tive a oportunidade de me destacar, mas temos um grupo homogêneo, em que todas as atletas dão a sua parcela de contribuição; nesta final eu me destaquei mais, contudo, nos jogos anteriores outras jogadoras se destacaram e assim se forma um grupo coeso”, declarou Tainá.

 

Pé quente

Com menos de um mês de trabalho a frente da Seleção feminina, o técnico José Neto já mostrou a que veio. O experiente treinador, que integrou a comissão da seleção masculina por 12 anos e participou de campanhas relevantes, como o título no Pan de Toronto, em 2015 e a participação nos Jogos Olímpicos de Londres 2012, José Neto rapidamente conseguiu implantar seu método de trabalho e soube extrair o melhor de cada uma das atletas do elenco nacional. Vale lembrar que a partida decisiva contra os Estados Unidos foi apenas a quinta sob o comando do treinador.

“O Pan é uma competição importantíssima, que fizemos questão de vir com o que temos de melhor. Queremos resgatar essa hegemonia que o basquete feminino brasileiro tinha e a história que nosso basquete tem. Pouco a pouco vamos evoluindo, mas essa competição é muito importante para termos essa primeira resposta”, disse o treinador. “Cheguei com a expectativa de ver como seria na prática a nova metodologia que estou usando. É um novo processo que estou começando com o basquete feminino e o nosso maior termômetro são as meninas, que estão respondendo muito bem. Estamos vendo como elas estão se sentindo bem”, afirmou Neto.

 

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade